Vingadores Anual [resenha]

Vingadores Anual [resenha]

Vingadores AnualVingadores Anual. São 196 páginas, tudo em cores! Porque comecei com as características da publicação antes de comentá-la? Porque para mim, antes da leitura, era só o que esta edição especial da revista periódica de mesmo nome, publicada pela Editora Panini pouco tempo atras.

O material aqui reunido é a mini-série AVENGERS: Earth´s Mightiest Heroes (Vingadores: Os Maiores Heróis da Terra). Trabalho escrito pelo roteirista Joe Casey e ilustrado por Scott Kolins. Para quem não conhece, os Vingadores são a maior equipe de heróis da Marvel… Mas o tempo vinha mostrando o contrário… com a popularidade dos X-Men no cinema, desenho animado, brinquedos, a equipe que surgiu pelas mãos de Stan Lee e Jack Kirby em 1963, reunindo os principais heróis solo da editora na época (Homem de Ferro, o Incrível Hulk, o Poderoso Thor e o casal Homem-Fomiga e Vespa) teve suas diversas formações personagens secundários, enquanto carros chefe da Marvel, como o Homem-Aranha, nunca configuravam em entre seus integrantes. Em contra-partida, a DC Comics, concorrente direta da Marvel, tinha como seu “best seller” em equipe de heróis a famosa Liga da Justiça, esta com o ouro da casa: Superman, Batman, Mulher Maravilha, Flash, entre outros.

Recentemente, as coisas para a equipe da Marvel mudaram, após o escritor Brian Michael Bendis assumir os roteiros dos Vingadores, e colocando em sua formação personagens de apelo comercial maior, como o citado Aranha e também o mutante Wolverine. Agradou aos leitores, e as vendas da revista revigoraram. A ponto de despertar nos novos leitores a curiosidade pelo histórico da super equipe.

[ad#mlivre-posts]

Bom, nesta mini-série, roteirista e desenhista atualizam os mais de 40 anos de cronologia dos Avengers, desde sua formação inicial, com Homem de Ferro, Homem-Formiga, Vespa, o Poderoso Thor e Hulk, e posteriormente Capitão América, Mercúrio, Feiticeira Escarlate e Gavião Arqueiro. E é interessante que essa nova visão, que é atual sem desconsiderar a cronologia da editora, é agradável em leitura. Ali entendemos por que o Capitão América esteve em todas as formações da equipe. E como desde cedo Tony Stark (o Homem de Ferro) quis a aprovação do Governo e da ONU para as atividades da equipe – fatos que levam os leitores diretamente às motivações destes e de tantos personagens para a maxi-saga GUERRA CIVIL – (ou no nome original, CIVIL WAR) que aconteceu recentemente na editora, arrancando elogios rasgados da crítica e público. De qualquer modo, foi uma grata surpresa. E ao contrario do que achei inicialmente quando vi material de divulgação do projeto na web, a arte de Kolins é muito adequada à história, por ser de linhas claras (dando até mesmo um ar “retro” à série). E Joe Casey não fez feio aqui não.

Daniel HDR
Coordenador e Instrutor do Curso Dinamo HQ


[ad#buscape-horiz]

Deixe um comentário

comments