Filme: Dunkirk [Review]

Filme: Dunkirk [Review]

Quando a maioria das pessoas pensa em filme de guerra vem à mente aquelas cenas no front de batalha com soldados sendo mutilados em meio ao tiroteio e explosões, mas nem todo filme de guerra precisa ter essa pegada. Dunkirk é baseado em fatos reais e retrata uma derrota com ar de vitória durante a Segunda Guerra Mundial.

No início da Segunda Guerra a Alemanha cercou os exércitos aliados da França, Bélgica e do Império Britânico na cidade costeira de Dunquerque. O primeiro-ministro britânico Winston Churchill põe em prática a Operação Dínamo (opa!), cuja função era resgatar as tropas no cerco com apoio por via aérea e marítima. No elenco estão Fion Whitehead, Jack Lowden, Harry Styles, Aneurin Barnard, James d’Arcy, Kenneth Branagh e Cillian Murphy.

Christopher Nolan apresenta um filme de guerra com mais drama e suspense que ação e cria uma atmosfera claustrofóbica mesmo nos lindos planos abertos, onde a morte pode surgir a qualquer momento e de qualquer lado. O trabalho da equipe técnica está muito bom e até para representar a tensão entre os soldados muitas vezes um “tic-tac’ intermitente surge em meio a trilha sonora de Hans Zimmer – que por si só já causa estranheza e alarmismo.

Acompanhamos a história através de três núcleos: Na praia com os soldados que precisam ser resgatados, em uma embarcação civil que está indo auxiliar na retirada dos militares e junto a um comando da Força Aérea Real Britânica (RAF) que faz o apoio no ar contra aviões que bombardeiam o local. Basicamente as tropas em Dunquerque já estão derrotadas, logo o filme não foca em confrontos diretos no solo, mas sim em garotos simplesmente querendo voltar pra casa para escapar deste inferno. São abordados alguns dilemas éticos, tanto entre os soldados quanto com os civis e o comando aéreo (onde realmente acontecem alguns combates diretos bem interessantes).

Curto quando fatos específicos da história ganham luz e são apresentados para o público geral através de boas obras como está. Ver uma história de guerra pelos olhos de Nolan é muito interessante, pois a carga que ele dá nos dramas pessoais coube bem com a situação apresentada. Dunkirk é bonito e ao mesmo tempo intenso, uma obra de guerra que possivelmente vai agradar até quem não gosta muito de filmes com esta abordagem.

Deixe um comentário

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *