Filme: Corra! [Review]

Filme: Corra! [Review]

Em tempos onde a maioria dos filmes segue uma fórmula para fazer sucesso, aqueles que fazem as coisas um pouco diferente já conseguem chamar a atenção. Corra! é um thriller de suspense que usa o critério racial como elemento de trama, trazendo uma ótima atmosfera e que tem feito um certo barulho por aí.

O fotógrafo Chris (Daniel Kaluuya) está prestes a viajar com sua namorada Rose (Allisson Williams) para conhecer a família da garota, mas o que o deixa levemente preocupado foi o fato dela não ter mencionado que o rapaz era negro. Chegando no local ele sente um clima estranho mas ainda assim amistoso, porém com o passar do tempo percebe que existe muito mais por trás daquilo. No elenco  Catherine Keener, Bradley Whitford, Caleb Landry Jones e Lil Rel Howery.

O ponto alto deste filme é a atmosfera e como ela gradualmente se desenvolve, com um ótimo ritmo que te envolve completamente. O diretor Jordan Peele, conhecido por seus trabalhos com humor, apresenta aqui um roteiro que incomoda pela semelhança com a realidade (pelo menos no começo), e até consegue abordar questões sobre racismo de forma indireta, não de maneira panfletária mas como elemento de tensão da trama. A linha narrativa segue de uma forma sutil, te distraindo até mesmo de elementos que você possa ter previsto inicialmente. São muitas as reviravoltas do filme, e todas as peças são apresentadas desde o início, mas assim como um mágico que distrai a platéia, certos fatores vão te desviar do que realmente precisa ser visto.

Os atores estão muito bons em seus papéis, seja a família de elite e excessivamente receptiva de Rose ou seus criados negros com um comportamento um tanto quanto incomum. Meu destaque vai para Kaluuya, que já foi visto em Black Mirror, estará em Pantera Negra e aqui dá um show de interpretação com um personagem perdido no meio do clima bizarro da casa. Outro ponto forte é o personagem de Howery, um alivio cômico que ocasionalmente dá conselhos ao protagonista como se fosse alguém do público. Allison Williams também merece atenção durante o filme do começo ao fim.

Corra! já tem seu mérito por não ser mais do mesmo, por construir tensão através de metáforas reais e um terceiro ato surpreendente. A história é bem estruturada, isolada e fechadinha, contrariando a moda das franquias infinitas que são muito comuns neste gênero. Eu não vou colocar o trailer desta vez pois assisti-lo pode estragar um pouco da jornada, então simplesmente “corra” para o cinema mais próximo!

Deixe um comentário

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *