Reboot DC: Mais detalhes sobre o lançamento

Foi no Retailer Roadshow, evento direcionado aos lojistas, que a DC Comics divulgou diversos detalhes referentes ao grande relançamento de suas revistas, que ocorrerá durante o mês de setembro deste ano.

Chamado pela editora de The New 52 (Os Novos 52), o relançamento trata-se da busca da editora por atingir novos públicos com suas publicações, recomeçando as numerações de suas revistas, e nestas, re-apresentando seus personagens a estes novos leitores e despertar o interesse dos antigos devido à novidade.

A ordem de lançamento das revistas e o seu prazo na produção e disposição do material estão sendo encarados com muita seriedade pela editora. Nos últimos anos, prazo não foi um forte da DC Comics, tendo muito de suas revistas transferidas para periodicidades bimestrais, o que prejudicou e muito editora e logistas, que lá trabalham muito com pré-venda (pagamento antecipado dos leitores às lojas, que neste caso tiveram que re-embolsar clientes que cancelaram pedidos).

Dos 52 títulos que serão lançados pela DC, 48 terão o preço de 2,99 dólares em suas capas (preço padrão para as publicações de até 20 páginas de história), margem já imposta pela editora ano passado.

Em 31 de agosto, Justice League #1, de Geoff Johns e Jim Lee. Sendo o carro-chefe da editora, a revista marcará o início da distribuição digital simultânea à fisica, ou seja, a partir de setembro, todas as revistas da DC COMICS serão vendidas impressas nas lojas e digitais para download no mesmo dia.

Em setembro, tanto versão impressa quanto digital terão o mesmo preço, pois a revista terá mais que 20 paginas, mas a partir de outubro, a versão digital das revistas custará 1,99 o digital e 2,99 o impresso.

Vários destes títulos serão como flashbacks dos heróis, mostrando-os mais jovens e inexperientes.

Evitando denominar o projeto de reboot, a DC vem afirmando que suas novas publicações não recomeçarão do zero, mas sim usarão as melhores partes do que foi feito anteriormente. Muitas histórias ocorrerão denta melhor fase na carreira de um respectivo personagem. Mesmo abordando deste modo, muitos dos personagens e suas histórias foram modernizados e modificados, e diversos heróis ganharam um novo visual. Por consequência, alguns destes personagens terão novas origens e serão mais jovens.

Muitos dos eventos que marcaram a trajetória da editora e de alguns personagens serão mantidos, e outros terão suas consequencias alteradas. A Batgirl foi um exemplo citado. Pois a história de Barbara Gordon continua a mesma, incluindo os eventos de A Piada Mortal (no qual Barbara foi aleijada pelo Coringa) e sua identidade como Oráculo (já paraplégica, como coordenadora das Aves de Rapina). Em sua nova revista, a heroína terá uma reabilitação física e voltará ser a Batgirl.

Nas palavras de Bob Wayne, vice-presidente de vendas da editora, “o relançamento das 52 revistas não é um evento, não tem data de término. Esta é a nova DC Comics”.

Semana passada a DC divulgou em seu website este video que funciona mais como um teaser do que se trata a iniciativa da editora.

É aguardar para ver.

Comentários