DC Trinity War sendo analisada

Sábado foi lançado, após uma avalanche de teasers e informações “vazadas”, o especial DC do Free Comic Book Day. Diferentemente do que a grande maioria das editoras, a DC fez questão de presentear os fãs com conteúdo inédito, produzido especialmente para que os leitores (novos ou antigos) pescassem dicas do futuro cronológico do DCnU.

Possuindo uma equipe formada pelos famosos Geoff Johns, Jim Lee, Ivan Reis, Gene Ha, Kenneth Rocafort, Scott Williams e Joe Prado, a edição fez crescer o número de perguntas acerca de alguns alicerces dos Novos 52, deixando fãs cada vez mais intrigados com o alto número de possibilidades futuras.

Já de cara, a edição apresenta um misterioso conselho de deuses que deve ser o Círculo da Eternidade, citado pelo Vingador Fantasma em Justice League #6. Na teoria, o Conselho só poderia ser apresentado nas histórias de Shazam (que Johns e Frank estão fazendo para JL), mas ao ser colocado aqui, o misterioso grupo prova ser de uma importância muito maior – e prova também que o papel do misticismo, e consequentemente do próprio Shazam, devem ser bem grandes na DC.

A Trindade do Pecado é formada por dois homens e uma mulher, tal qual a Trindade do Universo tradicional. Mesmo que dois deles sejam bastante familiares, suas origens são completamente diferentes do que fora apresentados anteriormente.

Vingador Fantasma, como já se imaginava, é Judas Iscariotes. Ele é acusado de ganância e recebe suas 30 moedas de prata de volta, além de ser condenado a presenciar a ganância humana para sempre.

Logo em seguida vemos o Questão, que difere totalmente de todas as suas releituras. Desta vez o intrépido detetive torna-se uma entidade sobrenatural ao ser condenado por fazer perguntas que não deveria fazer. O homem (ainda sem nome) então acaba ficando sem seu rosto, e sua maldição é nunca se lembrar de quem é e nunca obter as respostas para suas perguntas.

Pandora, a última, é tratada pelo nome pelo conselho. Ela é uma mistura do mito grego com algumas mudanças propostas por Johns. Sua condenação, obviamente, é dada por abrir a caixa de pandora, liberando o mal na Terra.

No presente, a sede dos Laboratórios STAR mostra coisas bem interessantes. Fica clara a capacidade do laboratório de observar a Terra 2, deixando implícita a possibilidade de observação de outras Terras do Multiverso. À direita de uma das cenas vê-se uma silhueta que assemelha-se à da Poderosa, que deve compreender tal qual os leitores como o leque se abre para histórias futuras.

No entanto, após Pandora recuperar sua desejada caixa, a cena mais reveladora fica por conta dosplash que mostra os itens guardados pelo STAR. Estão ali:

A armadura de Etrigan, vista na revista Demon Knights
O Tanque Mal-Assombrado
Um elmo semelhante ao da Grande Barda (ou uma Lanterna Vermelha)
A máscara do Pirata Psíquico
Um esqueleto de dragão/dinossauro
A caixa de Pandora, que por ser um elmo dourado e dotado de capacidades místicas, pode ser o elmo do Sr. Destino
O diamante negro do Eclipso
A lança do destino

Pra fechar, há o já divulgado splash de Jim Lee, no qual é possível ver o Batman com a caixa de Pandora, o Superman enfrentando o Lanterna Verde (que deve ser o “Primeiro Lanterna”, ainda a ser apresentado por Geoff Johns), o Eléktron (provavelmente Ray Palmer, que já aparece na revista do Frankenstein), Vibro e o Adão Negro á esquerda.

Fonte: Terra Zero

Comentários