Liga da Justiça CRISE EM DUAS TERRAS

Liga da Justiça CRISE EM DUAS TERRAS

Versões malignas de super-heróis nunca foi novidade nos quadrinhos. Superman[bb] tem Bizarro, o Homem-Aranha[bb] tem Venom[bb], o Flash[bb] tem o Flash Reverso, e assim por diante. Mas com certeza a “visão distorcida” da Liga da Justiça[bb], o Sindicato do Crime, é a mais interessante delas. 

Criada em 1964 por Gardner FoxMike Sekowsky, essa equipe é o exato oposto da Liga, composta por versões de Superman, Batman[bb]Mulher-Maravilha[bb]Lanterna Verde[bb]Flash, todos criminosos no mundo alternativo chamado Terra-3. Em 1999, Grant MorrisonFrank Quitely criaram uma nova versão do Sindicato, ainda mais distorcida, numa Terra que faz parte do universo de antimatéria, onde tudo está de cabeça para baixo: as pessoas rezam para o diabo, o crime e o lucro são o cerne de toda a sociedade e o mal sempre vence.

A (infelizmente) já finada série animada da Liga da Justiça deveria ter apresentado o Sindicato do Crime para o público num filme diretamente para DVD, que faria a “ponte” entre Liga da JustiçaLiga da Justiça Sem Limites. Contudo, o roteirista  Dwayne McDuffie teve que esperar muito para realizar este sonho.

Liga da Justiça: Crise em Duas Terras (Justice League: Crisis on Two Earths), dirigido por Sam LiuLauren Montgomery, conta exatamente essa história, mas de forma adaptada, não se passando na cronologia da série animada, como podemos notar logo que vemos o Lanterna Verde, que no filme não é John Stewart(como na série), mas sim Hal Jordan (voz de Nolan North). Aliás, este é talvez o único ponto negativo significativo da animação, já que fica claro que a intenção era usar Stewart, o que resulta em uma participação mínima de Jordan, que basicamente não fala e pouco age.

Na trama, o Lex Luthor (Chris Noth) da Terra do Sindicato viaja para a Terra da Liga para pedir a ajuda dos heróis, que, relutantemente e um tanto divididos, aceitam combater sua contraparte. Com essa simples premissa, começa uma das melhores animações com os personagens da DC Comics.

Embora seja claramente bastante inspirada pelo Sindicato de Grant Morrison, a produção inova em vários detalhes, principalmente no visual dos vilões. Levando bem a sério a ideia do crime como ordem do dia, cada membro do Sindicato tem sua rede de aliados, totalmente inspirada na composição das grandes máfias. Com isso, vemos inúmeros heróis da DC ganharem versões criminosas, incluindo os Renegados, a Família Marvel e o Caçador de Marte, talvez o melhor visual do filme, inspirado pelos marcianos verdes das aventuras de John Carter. Até mesmo Jimmy Olsen e o Tio Marvel dão trabalho para a Liga!

A história é bem dinâmica, com o nível da ameaça subindo rapidamente a cada cena. A ação rola solta a todo momento, com lutas dignas de superseres se espalhando pelas duas Terras. E sobra espaço até para a participação de outros heróis da Terra da Liga, o que, junto da construção do satélite/estação espacial do grupo, mostra como o filme se encaixaria nos eventos da série se tivesse sido produzido como foi originalmente concebido.

Empolgante, cheio de boas surpresas e muito bem estruturado, Liga da Justiça: Crise em Duas Terras deixa gostinho de quero mais e é aí que batemos com a política destes longas animados produzidos pela Warner Bros[bb]., que raramente deixa espaço para continuações, o que neste caso é realmente uma pena.

Vale lembrar que nos EUA as versões em DVD duplo e Blu-ray continham ainda um curta do Espectro escrito pelo quadrinista Steve Niles, e que foi simplesmente ignorado aqui no Brasil, onde ficamos apenas com o DVD simples, o que aparentemente se repetirá com Batman Contra o Capuz Vermelho, que lá fora conta com um curta de Jonah Hex[bb]. O resultado disso é o prejuízo para a própria Warner, já que muitos fãs estão preferindo comprar o produto americano para terem sua coleção completa, com os curtas e tudo o que têm direito. Esperemos que a Warner respeite mais seus consumidores no futuro…

Vozes originais: William Baldwin, Mark Harmon, Chris Noth, Gina Torres, James Woods, Josh Keaton, Jonatham Adams, Vanessa Marshall, Nolan North, James Patrick Stuart. Roteiro: Dwayne McDuffie. Direção: Sam Liu e Lauren Montgomery.

Leonardo Vicente Di Sessa (HQ Maniacs)

Deixe um comentário

comments