Iron Man Anual quer revolucionar venda tradicional de HQs

Iron Man Anual quer revolucionar venda tradicional de HQs

O futuro dos quadrinhos de papel – e as lojas de quadrinhos onde são vendidos – ficou um pouco mais imprevisível.

A Marvel Comics, editora que atualmente detém a maior quota de mercado em lojas de quadrinhos, anunciou que Invincible Iron Man[bb] Annual, em uma nova continuidade (iniciada com a conclusão da maxi-saga Siege), terá 80 páginas. Até aí, nada de surpreendente… Agora, a notícia real: estará a venda  tanto em versão impressa quanto em versão digital para impressão independente dos compradores do arquivo, no iPhone[bb], iPod Touch[bb] e iPad. Isto em ambas mídias SIMULTANEAMENTE, a partir de 30 de junho.

Já há precedentes semelhantes… A editora lançou episódios em motion comics (explicando: na melhor das hipoteses de “versão atualizada dos desenhos desanimados da Marvel Comics dos anos 60) da Mulher-Aranha antes da versão impressa chegar às lojas. E o serviço de assinatura digital tem apresentado vários quadrinhos de seus personagens inseridos na cronologia corrente, porem só no meio digital. Mas esta é a primeira vez que a editora tem como alvo os usuários do iPhone / iPad da Apple.

Acredita-se que este lançamento do anual do Homem de Ferro seja uma sondagem de mercado para lançamentos simultâneos, devido ao crescente numero de vendas que a editora vem conquistando, junto com diversos autores independentes, dentro do meio digital.

Entrevistado pelo site Newsarama, sobre o fato, Dean Phillips, proprietário de uma comics store em Omaha (Arkansas), disse que “A decisão da Marvel liberar Invincible Iron Man Annual # 1 em impressão digital e no mesmo dia poderia ser visto de duas maneiras”, disse “Se uma pessoa que normalmente não ia a uma loja comprar a publicação em uma comics store comprar o material,  então ótimo. Talvez um leitor novo livro em quadrinhos surja. ” O logista da Krypton Comics Shop continua: “Se uma pessoa que freqüentavam habitualmente lojas de quadrinhos adquirirem a versão digital e passarem a ter este habito em vez de comprar o artigo impresso, então isso significa problemas para as lojas de quadrinhos”.

No entanto, a maioria dos varejistas entrevistados que foram incentivados pelo preço mais elevado das revistas da Marvel escolheu a emissão digital do material.

“Vejo a liberação simultânea de Invincible Iron Man Annual # 1, como um teste do mercado. A parte mais estimulante deste lançamento é que a Marvel decidiu por um preço competitivo com os quadrinhos da cópia-da-cópia”, disse Shawn Demumbrum, co-proprietário e gerente da SpazDog Comics em Phoenix (Arizona). “Dividir a publicação em três partes e cada parte do preço em US $ 1,99 faz o preço de varejo da cópia digital maior do que a cópia oficial da editora. Preços dos quadrinhos desta forma são a garantia de que os varejistas precisam que as versões digital não vão desvalorizar a versão de impressão oficial”.

“Se os fãs de quadrinhos estavam acostumados a pagarem 2,99 dólares pelos seus personagens favoritos, é difícil imaginar alguém casualmente interessado em Homem de Ferro pagar quase US $ 6 a ler sobre ele na Internet”, disse Adam Casey, gerente da Ssalesfish Comics, em Winston-Salem, NC.

Outros questionam se os quadrinhos terão futuro ainda em lojas de varejo, e David Steinberger, presidente da ComiXology, disse que o serviço está embutido no aplicativo desenvolvido pela empresa para a Marvel Comics.

“Estamos orgulhosos de ser o parceiro escolhido pela a Marvel junto ao iPhone e o IPAD. Além da nossa tecnologia de Exibição Guiadas [nota do redator, o aplicativo leva o leitor de quadro a quadro da pagina, evitando spoilers de visualização da pagina inteira], uma razão de que nós somos uma boa escolha para os editores são nossos estreitos laços com os varejistas, como demonstrado nas buscas por aplicativos de quadrinhos na AppStore, onde o App da comiXology desponta”, disse ele.

Mas alguns comerciantes manifestaram a preocupação de que a editora poderia ter esperado para lançar uma versão digital e escolheu não o fazer.

“Quadrinhos digitais são uma grande ferramenta para conduzir as pessoas para as lojas de verdade”, disse Jason Pierce, dono da Alter Ego Comics em Muncie, Indiana. “No entanto, existe um protocolo que eu acho que deva ser seguido para que isto ocorra. Lançar material novo no mesmo dia que chega às lojas do mercado direto não faz parte do protocolo. A distribuição digital de conteúdo é algo que os editores devem considerar fortemente “.

“O próximo passo será a liberação digital de livros dias ou semanas antes de suas versões impressas, conduzindo os clientes para o ‘download’, em vez de caminhada até a loja de quadrinhos”, disse Phillips. “O passo que se segue será a de ter um livro menor liberado apenas para os leitores digitais. Então, depois que o sucesso, você poderá ver uma revista dos X-Men ou Homem-Aranha exclusivo para o meio digital. Você sabe que isto está pra acontecer! Que efeito isso terá sobre as lojas de quadrinhos? Comece procurando outro emprego! Talvez você possa trabalhar para um site de notícias em quadrinhos ou algo assim. “

Charlie Harris, dono da Comic Charlie’s Books, em Tucson, Arizona, disse que vê isso como o começo do fim dos quadrinhos impressos em papel.

“É inevitável. A opção mais barata de fornecer arte e literatura digitalmente guarda o que resta das nossas florestas, as reduções dos custos de produção…” e continua “Os únicos que perdem são aqueles de nós que, por motivos de nostalgia, preferem ler em papel do que telas de computador de mão. Eu espero que todos considerem mudar seus modelos de negócios se quiserem continuar nesta indústria.”

No entanto, outros não desistiram dos quadrinhos em papel, ao invés de verem a escolha de preços finais das publicações da Marvel como um sinal de que os quadrinhos digitais podem ter um formato diferente e, talvez, um preço completamente diferente de suas versões impressas.

“As pessoas estão sempre comparando a aquisição digital de quadrinhos como a compra de um álbum de música por dez dólares que pode ser dividida facilmente por faixas. Procure por histórias em quadrinhos divididas por capítulos, com estes seus vários capítulos formando uma história única. Sendo cada capitulo vendido a 99 centavos de dólar, o
produto total tem seu custo ao mesmo preço de sua versão impressa”,
disse Demumbrum. “Isto poderia ter um impacto tão grande na história em quadrinhos como os encadernados de quadrinhos tiveram nas lojas especializadas. Pagar mais caro a cópia digital pela conveniência de não ter de guardar as revistas em quadrinhos em caixas, levar centenas de publicações em um dispositivo compacto não é diferente do que pagar mais para comprar leite em uma loja de conveniência”.

Outros apenas vêem isso como parte de uma sacudida  no setor de varejo quadrinhos que irá beneficiar as boas lojas, mas prejudicar aquelas que não servem o cliente digital. 

“As pessoas que vêem algo digital podem ir a uma loja de quadrinhos preferida para obter aconselhamento profissional e ajuda com o que eles estão procurando”,
disse Pierce. “O logista também poderá mostrar a uma vasta gama de material que não poderia ser descoberto tão rapidamente de outra forma.”

Além disso, Steinberger disse que o dia e a data de lançamentos são esperados, mas é a maneira como os varejistas responderão a esta nova tecnologia que vai decidir o destino desta e de outras publicações do gênero. 

“Os varejistas que pensam grande devem ser capazes de aproveitar o meio digital como o ” novo quiosque “, transformando os novos consumidores para a via digital comics em seus clientes de longo prazo”
disse ele.

Fonte: Newsarama

 

ReproduzirReproduzir

Deixe um comentário

comments

2 comentários sobre “Iron Man Anual quer revolucionar venda tradicional de HQs

Os comentários estão fechados.