Artistas brasileiros reinterpretam “Spirit” em tributo a Will Eisner

Artistas brasileiros reinterpretam “Spirit” em tributo a Will Eisner

No ano que marca o centenário de Will Eisner, artistas de todo o Brasil se reuniram em uma homenagem baseada na reinterpretação de Spirit, sua principal criação. O resultado pode ser conferido na exposição virtual 100 Spirits, organizada pelo ilustrador gaúcho Vilmar Rossi Jr.

100 Spirits

Arte de Rice Araújo

Arte de Rice Araújo

Participam da iniciativa cartunistas, designers e ilustradores como Bira Dantas, Eduardo Vetillo, Will Sideralman, Jader Domingues Corrêa e Gilmar Fraga. A ação tem como objetivo ser um tributo à obra de Eisner através de releituras das famosas capas da revista que trazia o nome do personagem. “Ele é um dos quadrinistas mais influentes do século XX e se manterá neste patamar por muito tempo”, afirma Rossi.

Filho de imigrantes austro-húngaros, William Erwin Eisner nasceu em 06 de março de 1917, em Nova Iorque, no bairro do Brooklyn. Escritor, ilustrador, empresário, pesquisador e professor, Eisner criou Spirit em 1940. A HQ narra a história de Denny Colt, detetive considerado morto, que vivia secretamente como um anônimo combatente do crime.

O legado

Arte de Jader Corrêa

Arte de Jader Corrêa

A obra de Will Eisner ajudou a mudar a perspectiva sobre as histórias em quadrinhos, valorizando-a como arte. Foi a partir de seu trabalho que se cunhou a expressão graphic novel, que traduz de forma mais adequada o valor da HQ como peça gráfica e literária.

O Eisner-Iger Studio, fundado em parceria com o cartunista Jerry Iger em 1937, contou com contribuição de nomes como Bob Kane (um dos criadores do Batman) e Jack Kirby, outra lenda dos quadrinhos, corresponsável pela criação do universo Marvel e idealizador do Quarto Mundo, na DC Comics – que apresenta personagens icônicos como Darkseid e os Novos Deuses.

O artista, falecido em 05 de janeiro de 2005, foi um dos principais responsáveis pelas histórias em quadrinhos se tornarem uma área de estudo. Para Rossi, suas aulas, transformadas em livros, abriram caminhos inexplorados das HQs como linguagem narrativa e como técnica. “As explorações narrativas de Eisner foram revolucionárias tanto na forma como no conteúdo”, salienta.

 

Arte de Marcos Miller

Arte de Marcos Miller

Dialogando com a realidade atual

Uma característica das ilustrações de Eisner era a diversificação do lettering – técnica de desenho de letras combinando formas projetadas e desenhadas com um propósito específico, sem o uso de tipos – da palavra Spirit nos títulos internos das histórias. “Esse foi um ponto bastante explorado nas reinterpretações. Nossas capas respeitam a obra original, mas dialogam com temas e acontecimentos atuais. Nesse contexto, o estilo do mestre representa um grande facilitador”, destaca Zé Borba, ilustrador porto-alegrense que assina duas obras na exposição.

Para Silvia Boriani, ilustradora italiana radicada em Curitiba (PR), a mistura de estilos em projetos artísticos colaborativos representa um processo amplo, que funciona como uma janela aberta a diferentes públicos. “Apesar do meu estilo de desenho ser diferente, a arte do Eisner sempre foi uma grande influência para mim. Adorei ter trabalhado na capa que fiz. Adaptar algo tão clássico e cartunesco a outro estilo e homenagear um mestre é bastante assustador e ao mesmo tempo excitante”, relata.

Todas as capas produzidas podem ser conferidas no blog https://100spirits.blogspot.com.br

(via press release)

Arte de Henrique Hübner

Arte de Henrique Hübner

Arte de Bira Dantas

Arte de Bira Dantas

Arte de Juliana Braga

Arte de Juliana Braga

Arte de Paulo Daniel Santos

Arte de Paulo Daniel Santos

Arte de Alisson Afonso

Arte de Alisson Afonso

Arte de Silvia Boriani

Arte de Silvia Boriani

Arte de Carolina Chagas

Arte de Carolina Chagas

Arte de Leopoldo Alves

Arte de Leopoldo Alves

Arte de Thiago Krening

Arte de Thiago Krening

Arte de Camila Andrade

Arte de Camila Andrade

Arte de Zé Borba

Arte de Zé Borba

Arte de João Miranda

Arte de João Miranda

Arte de Gilmar Fraga

Arte de Gilmar Fraga

Arte de Evandro Bertol

Arte de Evandro Bertol

Arte de Mateus Pascotini

Arte de Mateus Pascotini

Arte de Alexandre De Nadal

Arte de Alexandre De Nadal

Arte de Alexandre Nalon

Arte de Alexandre Nalon

Arte de Guilherme Sommermeyer

Guilherme Sommermeyer

Deixe um comentário

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *