A Respeitosa Marvel dos Cinemas

A Respeitosa Marvel dos Cinemas

Qualquer um que converse sobre quadrinhos comigo por mais de 15 minutos, percebe facilmente que sou um grande fã dos personagens da DC Comics[bb]. Porém, não por isso que negarei os méritos da Marvel.

E, ao meu ver, o maior mérito da Marvel no momento são os filmes que ela mesma produz (pq nas mãos de outras produtores sempre há riscos de bombas do nível de Quarteto Fantástico e Motoqueiro Fantasma). A imagem acima é do filme de Thor, a primeira divulgada oficialmente, mostrando pela primeira vez o visual do deus do trovão das telas. E, mesmo que não mostre muito, já basta para empolgar, afinal o personagem está bem fiel ao seu uniforme atual das HQs, tendo como maior mudança apenas a barba, algo que combina muito mais com um personagem de cultura viking, e usado diversas vezes nos quadrinhos.

Thor será o terceiro filme produzido pela Marvel, e mais uma peça no caminho para construir a adaptação cinematográfica dos Vingadores. Embora nestes filmes exista uma mistura dos elementos clássicos com as versões Ultimate dos personagens (casos de Nick Fury e Abominável, por exemplo), uma coisa me surpreende e consegue me agradar e deixar decepcionado ao mesmo tempo.

Cada vez mais parece que a Marvel demonstra mais respeito por seus personagens no cinema, mas não nos quadrinhos. Vamos pegar o exemplo do Homem de Ferro para facilitar.

Sem uma grande história há anos, Tony Stark nos quadrinhos sofre mudanças drásticas uma atrás da outra na tentativa de chamar atenção. Mesmo a última boa história do personagem, Extremis, que apresentou uma boa nova armadura, atualizou competentemente a origem do herói e vendeu muito; com o passar dos tempos desagradou muita gente pelo simples fato de abalar uma característica muito importante do Homem de Ferro[bb], ignorando que ele é um homem cheio de falhas. Claro, estou falando os poderes que ganhou, que o tornaram alguém quase infálivel e invencível.

No caminho contrário, daí para frente o personagem teve defeitos até demais, por vezes sendo retratado como um verdadeiro vilão, e em outras ocasiões como um completo imbecil. Quase todos os problemas atuais do Universo Marvel foram direta ou indiretamente culpa de Stark: a invasão dos skrulls, o ataque do Hulk[bb], a Guerra Civil, a ascensão de Norman Osborn, e até a morte do Capitão América.

Já nos cinemas, Stark age do jeito que quer, mas sendo fiel aos conceitos que são a base do personagem, cheio de defeitos, mas daqueles que servem para deixá-lo mais humano e interessante, nunca passando por cima de sua personalidade e histórico para chamar atenção de maneira forçada, como vem sendo feito nos quadrinhos repetidas vezes.

E é por isso que assistir a Homem de Ferro 2 nos cinemas foi mais prazeroso do que ler a quatro anos seguidos do gibi do herói. Quem sabe não seja hora da Marvel cuidar de seus personagens originais tão bem quanto cuidam de suas novas versões para as telas…

Leonardo Vicente (redator dos sites HQManiacs e FalaAnimal)
ReproduzirReproduzir

Deixe um comentário

comments